segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

ACMA: Ser Eu Mesma Implicava Tanta Coisa


Haver

Este mês estou de volta ao projeto ACMA, criado pela Ju do Cor Sem Fim, como já devem de saber pelo meu último post. Decidi participar de novo, pois acho que esta é uma oportunidade de aprender mais e também falar-vos de outras coisas que, possivelmente, não trataria num outro post aqui no blog.

Se no mês passado o tema era (Re)Começos, então esta publicação não poderia levar outro caminho senão o que vem pela frente, tendo em conta que o tema deste mês é, nada mais nada menos, que Sentimentos.

Nunca fui muito boa a expressar os meus, porém gostava de o poder fazer; gostava de dizer aquilo que sinto; gostava de fazer aquilo que quero - agora estou bem melhor, mas raramente o fazia, tudo por causa deles, os outros. Nunca fazia ou dizia aquilo que realmente queria porque tinha medo do que os outros poderiam pensar, tinha medo daquilo que achavam de mim. Medo? Bolas, eu sentia-me apavorada. Eu queria ser perfeita e queria que toda a gente gostasse de mim, queria integrar-me e, à medida que o tempo foi passando e me tentei moldar àquilo que eles preferiam, àquilo que eles poderiam aceitar, acabei por me esquecer de mim e deixar de parte o que realmente me fazia feliz - ser eu mesma.

E ser eu mesma, implicava tanta coisa. Durante algum tempo centrei-me em esconder quem eu era por perceber que me achavam tonta por coisas que eu dizia, fazia ou até por coisas que gostava; tentei mudar porque me sentia envergonhada por ser diferente, por gostar de coisas que eles não gostavam, por não ser perfeita. Esse foi um dos grandes erros, tentar mudar para servir nos padrões, uns criados por pessoas que nem sequer gostavam de mim e outros por pessoas a quem eu nem sequer tinha razão para querer agradar. E mudei. Mas não mudei por eles, mudei por mim.

Não sei quando, como nem porque é que aconteceu, mas finalmente comecei a aceitar-me da maneira que sou, e finalmente percebi que não importa o que os outros pensam ou querem, importa sim aquilo que eu penso e aquilo que eu quero. E foi aí que deixei de pensar nos outros, foi aí que comecei a pôr-me em primeiro lugar, e deixei de me preocupar com aquilo que os faria feliz. Comecei a agir da forma que queria, dizer o que me apetecia, e deixei de "gostar" e vestir as coisas que lhes preferiam. Tornei-me livre, e garanto que foi uma das melhores decisões da minha vida: deixar as opiniões dos outros para trás e concerntrar-me em mim mesma. Como diria a minha primeira banda preferida (D'ZRT), vesti a força de vontade, despi toda a falsidade, e foi assim que consegui.

Sinto-me tão mais feliz, confiante e despreocupada agora que não quero saber do que têm a dizer; e espero que, quem quer que seja que esteja a fingir ser uma pessoa que não é, que pare. Todos conseguimos ser nós mesmos, basta sermos um pouco egoístas e deixar de pensar nos outros, basta pensarmos em nós. Já não me importa se acham as minhas ideias tontas, se acham que algumas das minhas atitudes são enfantís ou se não lhes agrada a maneira como me visto; o que me importa é que eu gosto das minha ideias, das minhas atitudes e da maneira como me visto; e isso é o mais importante.

Portanto, se para ti seria importante participar neste projeto sabe já que também o podes fazer! Basta enviares um e-mail para o corsemfim@gmail.com!

 Visitem também outros blogs que participaram neste projeto!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

TAG: OITO COISAS


Gostar

Tenho visto aqui e ali alguns blogs a responderem a uma tag chamada 8 COISAS, que consiste em que o blogger dê oito respostas a oito tópicos diferentes - tópicos esses que se devem (bom, podem) moldar a cada blog. Após ser nomeada pela Carlota e agora pela Bia, vou finalmente meter as mãos à obra. Tudo pronto?

8 PONTOS DA MINHA BUCKETLIST
Escrever um livro
Viajar pelo mundo
Tentar a minha chance no cinema
Ir ao MEO SUDOESTE
Ter a minha própria família
Iniciar o meu próprio negócio
Encontrar o verdadeiro amor
Nirvana

8 DESTINOS DE VIAGEM
Veneza, Itália
Paris, França
Dublin, Irelanda
Praga, República Checa
Porto, Portugal (eu sei, eu sei)
Barcelona, Espanha
Dubai
Estados Unidos da América

8 LIVROS QUE RECOMENDO
Duas Vidas, de Jessica Thompson
Só No Escuro Podes Ver as Estrelas, de Cristina Boavida
O Pacto, de Jodi Picoult
A Rapariga No Comboio, de Paula Hawkins
Divergent Series, de Veronica Roth
Se Eu Ficar, de Gayle Forman
Espera Por Mim, de Gayle Forman
A Melodia do Adeus, de Nicholas Sparks

8 COISAS QUE GOSTO
Música
Perder-me nos livros
Meus amigos
Dormir
Silêncio
Estar sozinha
Sentir-me amada
Noite

8 COISAS QUE DETESTO
Baratas
Quando alguém pensa que é melhor que eu
Parte da minha personalidade
Não poder fazer aquilo que quero
Grão e feijão
Aranhas
Sentir-me deixada de parte
Ter que beber para me libertar

8 FILMES/SÉRIES QUE RECOMENDO
Teen Wolf, série (duh)
Eat, Pray, Love, filme
The Vampire Diaries, série
Broke Girls, série
Amigos Improváveis, filme
12 Anos Escravo, filme
Todos os filmes de Harry Potter
Pretty Little Liars, série

8 COISAS QUE DIGO
Ai minha santa alma de Deus
Meh
Adoro-te
Não é nada
'Tás a gozar!
Não posso
Okay...?
Tenho sono

domingo, 5 de fevereiro de 2017

TOP 5 Músicas Do Momento

Se há coisa em que penso que todos podemos concordar é que 2017 entrou em grande e chegou com músicas fantásticas (isto para não falar da divindade que o ruivinho do Ed Sheeran nos trouxe com a sua shape e o seu castle, que nem vou mencionar neste top porque é demasiado top para isso). Hoje, no quinto dia do mês, trago-vos o meu top 5 das músicas do momento - digo já de passagem que provavelmente está tudo no Spotify top 50, mas qualquer das maneiras aqui vai!


Para começar, acho que Scared To Be Lonely do hottie Martin Garrix com a Dua Lipa, é perfeita! A música é fantástica e transmite exatamente a sensação daquilo que o compositor queria que sentíssemos, uma espécie de leve nostalgia mas que, ao mesmo tempo, nos dá vontade de ser livre e nos deixarmos levar pelo momento. A verdade é que sempre que oiço a música tenho vontade de fechar os olhos e começar a dançar.


Say You Won't Let Go do James Arthur, outra! Esta toca-me no coração sempre que a oiço. Nunca fui grande fã do cantor, ouvia a sua versão da Impossible quando passava na rádio, mas nunca me deu vontade de procurar outras canções dele e por isso nunca ouvi o seu primeiro álbum, mas desde a primeira vez que ouvi que esta música que se tornou uma das minhas favoritas.


Não conhecia Calum Scott, e para falar a verdade, nem sei se tem uma boa carreira para trás ou se este é o seu primeiro single, mas caso a segunda opção seja a correta, então tenho que lhe dar os parabéns pelo extraordinário tema que é Dancing On My Own. Tenho a certeza que não me engano quando penso que esta é talvez uma das poucas músicas que agrada a quase toda a gente, e por gostar tanto dela não a podia deixar de fora deste top 5.



Sou péssima  no que toca a definir o género musical de uma melodia qualquer e por isso não faço ideia se a Se Não Acordar Amanhã do Piruka é hip hop (isto não é um estilo de dança?), rap ou whatever, mas se há coisa que sei é que tem alma, e é isso que gosto e procuro numa música. Tornou-se uma das músicas que mais oiço ultimamente e, bom, não é o meu jam, mas bem que podia ser. Não Se Passa Nada é também muito boa.


Ainda no português - do Brasil, neste caso -, a Deu Onda é a música do momento que mais me faz dançar. O MC G15 era completamente desconhecido para mim (e kinda que continua a ser) mas, e apesar da música ser até um pouco repetitiva, penso que fez um bom trabalho! Depois da Amar não é Pecado e da outra que era qualquer coisa along the lines "tetete terererere" à uns quantos anos atrás, que pensei que me tinha fartado de música brasileira, mas é claro que me surpreendo sempre.

A verdade é que gosto de todos os estilos de música, uns mais do que outros - como é óbvio, mas acho importante uma pessoa ser capaz de apreciar música clássica num momento e ter paciência para abanar o capacete noutro, ao som das músicas barulhentas e mexidas que passam nas discotecas. A diversidade musical no mundo inteiro é infinita, e eu admito que me junto um pouco à maioria e normalmente oiço aquilo que mais está na "moda", mas todos devemos divagar e perdermo-nos um pouco em géneros musicais que nos sejam desconhecidos; pois não só podemos aprender a apreciar algo novo, como também acabamos por aprender qualquer coisinha, por mais pequena que seja.

Bom, este foi o meu top 5 das minhas músicas preferidas do momento! E as vossas, quais são? Até breve!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Oath To You



We're never good enough to tell people how we truly feel about them and, and that's something that just keeps pushing us all away slowly, even if we don't want to. Sometimes we try, and try and try but for some reason things simply don't work out.

Faith and kindness guide us through our way and that shifts all kinds of love, and friendship is the most precious of them. Love, my friends, is the only thing that keeps us all together and doesn't let us forget how worthy life actually is. Friendship is probably one of the most controversial things in the whole world, the rudest yet kindest way of loving and being loved; because there is no one other than your best friends who will tell you the coldest truths and spoil you with the warmest surprises; there is no one other than your best friends who will always support you no matter what you have done or how many times you've fought.

And you'll fight a lot. You'll hurt each other many times unintentionally and cry over simple stuff, but in the end you'll always be there to love the other in the purest way of love. This is my oath to you friend, I promise you that no matter how many times you hurt me, how many times you disappoint me or I disappoint you, our spirits will always stick together. No matter what.