terça-feira, 18 de julho de 2017

Filmes e Séries: Skam



Como já sabem, se há coisa que não me canso de fazer é ver séries e, por isso mesmo, hoje trago-vos uma de nacionalidade Norueguesa. Não sou muito de ver séries em línguas que não entendo, até porque prefiro estar mais atenta ao que as personagens estão a dizer, do que a ler as legendas, mas recomendaram-me que desse uma chance a esta e assim o fiz.

Skam, começou em 2015, tem um total de quatro temporadas e conta o dia a dia de alguns adolescentes noruegueses. Esta série tem uma particularidade especial, visto que cada temporada é baseada numa personagem especifica daquele determinado grupo de amigos, o que nos dá um olhar um pouco mais especifico nessa mesma personagem.

A primeira temporada é talvez a melhor, pois apesar de nos dar a conhecer a personagem na qual se baseia, mostra-nos um pouco de todas as outras. Eva é a personagem principal desta temporada, e conseguimos ver e perceber toda a sua relação com o seu namorado e com os seus amigos, incluindo alguns problemas que ela tenta enfrentar.

A segunda temporada é um género de continuação da primeira mas, em vez de girar em torno de Eva, conta um pouco da história de Noora, outro membro do grupo de amigos de Eva, e que vive com dois amigos. Nesta temporada conseguimos também perceber um pouco do que se passa com as outras personagens.


A personagem representada por Tarjei Sandvik Moe é a principal da terceira temporada, e baseia-se na sua nova relação e nos preconceitos que tem que ultrapassar para ser feliz, juntamente com uma data de outros acontecimentos que o levam a duvidar de si mesmo.

A quarta e final temporada conta-nos a história de Sana e de como ela convive com os outros, sendo ela muçulmana e estando a tentar viver uma vida normal que não quebre as regras da sua religião, tendo em conta as ações e modo de vida daqueles que a rodeiam. 

O último episódio mostra-nos um pouco de cada personagem e, apesar de conclusivo, traz-nos imensas surpresas!

Em geral, gostei imenso da série e sugiro a todos que a vejam, pois retrata vários acontecimentos e situações do nosso dia a dia, e ajuda-nos a perceber que nem todas as pessoas são realmente quem parecem ser, tanto para o bem como para o mal. Mostra-nos uma visão mais íntima e pessoal daquilo por qual as pessoas estão a passar, levando a que as pessoas que a assistem criem novas opiniões à cerca de certas pessoas ou determinados grupos. 

Vocês já conheciam esta série? Que outras séries vêm ou planeiam ver?

segunda-feira, 12 de junho de 2017

ACMA: A Queima das Fitas de Évora


O A Cultura Mora Aqui está de volta ao blog, com mais um tema que dá muito que falar, Festas e Festividades. Como seria de esperar e, estando nós na altura em que estamos, vim falar-vos da Queima das Fitas de Évora e da sua tradição, que poucas pessoas conhecem.

Muitas das Universidades são conhecidas pelas suas semanas académicas e Évora não é exceção, com passagens dos cantores Diogo Piçarra, David Carreira e a banda Amor Electro, este ano a festa foi abençoada (mais para uns, que para outros). Além do Cortejo Académico que sucede todos os anos, a Universidade de Évora tem uma tradição especial no que toca à Queima das Fitas, um ritual que se realiza à demasiados anos para serem contados.


No dia da sua Queima das Fitas o finalista deve vestir o seu traje e fazer-se acompanhar da sua Colher de Pau, rodeada de fitas (da cor do seu e de outros cursos), ou da sua Pasta, com as fitas cuidadosamente penduradas, até à Igreja da Sé, onde essas mesmas fitas serão abençoadas. A partir do final das missa os finalistas estão livres para almoçar e passar o dia com familiares e amigos, é às seis da tarde que a queima realmente começa.

Após o seu curso ser chamado, o finalista espera numa fila, nos Claustros do Colégio Espírito Santo, acompanhado pela pessoa que escolheu ser o seu Padrinho ou Madrinha de final de curso. De seguida, junta-se à Reitora numa mesa e, acompanhado desta e de outros membros do conselho, bebe um copo de vinho tinto. Juntos, o finalista e o seu Padrinho avançam para as escadarias e o Padrinho queima a fita que ofereceu ao agora afilhado.

Quando queimada a fita, o finalista avança para um género de pódio, onde quadro pessoas da sua confiança, escolhidas por si mesmo, o esperam e, pegando-o ao colo, atiram-no para uma piscina, onde este deverá deixar alguma da sua sabedoria que, nos anos seguintes os caloiros irão adquirir após colocarem o seu pé na fonte (mas isso é tema para outra publicação!).


Apesar de rápido, este é um ritual único e que pretende simbolizar o fim de um ciclo da vida que levará à abertura de novas oportunidades, uma nova forma e motivação para o início de uma importante fase da sua vida.

Eu terminei agora o primeiro ano e, por isso, ainda não traje e ainda tenho dois anos académicos pela frente antes da minha queima, no entanto, estou bastante ansiosa, pois é uma tradição da qual quero fazer parte e que espero que perdure durante muitos anos.

E vocês, que tradições académicas realizadas na altura da queima das fitas conhecem? Quem sabe, até podem partilhar as vossas experiências no ACMA, ou até mesmo falar de outros assuntos! Se quiserem juntar-se ao projeto basta enviarem um e-mail para acma.cultura@gmail.com e combinar tudo com as nossas organizadoras! É importante ter em atenção que não falaremos de assuntos relacionados com moda, beleza ou outros assuntos do género, no entanto, daremos uma maior importância a assuntos mais gerais e culturais.

terça-feira, 9 de maio de 2017

DIY Presente de Aniversário

Se há algo de que todos gostamos é receber um miminho de vez em quando, e se puder ser algo dado com carinho então ainda melhor! Eu adoro receber prendas e, apesar de nunca saber o que dar, vejo também um encanto especial em oferecer algo a outras pessoas. Raras são as vezes em que sei aquilo que quero oferecer, principalmente quando se aproxima o aniversário de pessoas que me são próximas e, na maioria das vezes, acabo por deixar para última hora.

Por isso mesmo, e por não saber se vocês são como eu, decidi partilhar esta ideia convosco, uma prenda simples e divertida que podem dar a uma amiga, esteja ela perto ou longe! Algo que podem oferecer à vossa internet friend, se quiserem!

A minha ideia inicial era comprar uma malinha e colocar algumas coisas lá dentro, mas rapidamente percebi que nem tudo cabia dentro da mala que comprei e alterei o plano. Adicionei um bloco de notas, um marcador de livros super querido, uma amostra de um perfume e uma capa para o telemóvel da pessoa a quem ofereci a prenda.


Juntei ainda um setting spray para a maquilhagem e uma caixa, onde coloquei um verniz branco matte, uma lima para as unhas, um espelho e uns brincos, pondo ainda alguns dos meus doces favoritos no fundo da caixa.

Coloquei todas as prendas nos seus devidos sacos e, só porque sou viciada em gomas, decidi enviar um pacote também. 



Por fim, enchi vários balões de tamanho pequeno e pus o maior número deles possível na caixa, pondo a minha carta por cima, de modo a dar o ar alegre àquele que seria o seu presente de aniversário.

Para finalizar, encontrei o papel de embrulho mais bonito que tinha em casa e forrei a caixa, para que não parecesse uma caixa tão mal!


Foi a primeira vez que fiz algo do género para dar a alguém, mas tenho mais algumas ideias em mente (quem sabe, posso até partilhá-las convosco!). E vocês, o que costumam dar aos vossos amigos e família, pelos seus aniversários!? 




domingo, 9 de abril de 2017

Mereces viver além daquilo que a noite escura tem para te dar

Deitas-te na cama que ele te fez, não na que tu fizeste. Mas qual seria a diferença? Magoas-te consequentemente, dia após dia, e não aprendes. Quero que aprendas. Mereces mais que ele. Mereces acordar e viver além daquilo que a noite escura tem para te dar. Mereces a luz do dia e o cheiro que as flores te trazem de manhã ao levantar. Mereces carinho e tudo aquilo que não tens, exceto ele. A ele não o mereces, porque coisa tão boa não poderia merecer algo tão ruim; pelo simples facto de ele não te merecer a ti, e só a ti. Ele não merece alguém que pense nele a todo o momento, alguém para quem importe mais que tudo, alguém cujo o olhar brilhe e o sorriso nasça à sua vista.

Desejas (oh, e como desejas!) que esse vosso amor seja tão verdadeiro e romântico como o de Romeu e Julieta uma vez foi, um amor sério e com um toque de fantasia histórica; mas isto é real. Não fazes parte de um conto de fadas e ele não é o teu príncipe; ele é a rainha má, que sempre que te vê trás consigo uma maçã envenenada, cheia de expetativas e esperanças, vazia de amor e carinho.

Mas o que não sabes, é que o príncipe - sim, o verdadeiro -, esse ainda está para te salvar, com um leve beijo nos lábios e um toque mágico que te fará voar até às nuvens. Não terás que esperar muito, só o suficiente. E garanto-te, o suficiente será sempre suficiente. Passarão horas, dias, semanas, meses, anos, não importa. O infinito é suficiente para o destino vos juntar. Não a ti e à rainha, mas sim ao príncipe, aquele que ainda não notaste, mas que estará lá. Sempre a cuidar de ti, e só de ti. Da pura e bela doce menina que és. E tu também cuidarás dele. Vai ser difícil, os príncipes não são fáceis de aturar; mas lembra-te que tudo o que fará será sempre por ti e para ti.